Doze histórias um propósito – Apóstolo Tiago, o maior

Começamos nosso estudo falando do apóstolo Pedro, e depois do seu irmão André, hoje vamos falar de Tiago, o maior, que é filho de Zebedeu e Salomé, e irmão de João.
O nome Tiago foi extraído de Jacó. Tiago nasceu em Betsaida da Galiléia, assim como Pedro e André que falamos nos capítulos anteriores, Tiago foi um dos primeiros a serem escolhidos por Jesus e fazia parte do circulo intimo de Jesus, ele também era pescado. Sua mãe Salomé era irmã de Maria, mãe de Jesus, com isso Tiago seria primo de Jesus.
Tiago se parecia muito com sua mãe, uma mulher que teve a ousadia de pedir a Jesus que no céu seus filhos tivessem cargos de destaques, mas algo deve ser lembrado que, ela seguia Jesus, ela cria nele, e isso foi mudando-a. Tiago herdou um pouco da ambição da mãe, fazendo assim com que ele seja lembrado até mesmo pelo nome de “Tiago o ambicioso”, seu temperamento era forte e agressivo, fazendo com que Jesus o chamasse de “filho do trovão”. Algum tempo depois Tiago e João confirmaram o pedido audacioso de sua mãe para Jesus, e Jesus respondeu: “não sabeis o que pedis”. Ainda completou dizendo que no reino dos céus os lugares de honra não seriam entregues por favoritismo, mas por capacitação. No período que esteve com Jesus Tiago testemunhou a ressurreição da filha de Jairo, a transfiguração, e a agonia de Jesus no horto do Getsêmani.

Após a morte de Jesus e principalmente depois do Pentecoste, aconteceu o que vimos nos capítulos anteriores, os apóstolos se dividiam para pregar o evangelho, e Tiago Maior foi levar os ensinamentos de Cristo na Judéia e em Samaria, só que o trabalho missionário de Tiago não era bem aceito ao rei Herodes Agripa I, com isso Tiago saiu em direção á Penísula Ibérica, região da Galícia, só que apesar de todos os esforços, ele não foi bem sucedido e só conseguiu apenas nove seguidores, fazendo assim com que ele decidisse voltar a Casaréia na companhia de sete dos seus discípulos, deixando dois para darem continuidade aos trabalhos já iniciados naquela região. Já no ano de 42 da era cristã, Tiago foi preso por ordens de Herodes de Agripa I, passando 2 anos preso. Passado esses dois anos, mais precisamente em 25 de julho do ano 44, o rei mandou que a cabeça de Tiago fosse decapitada, e que jogassem seus restos mortais aos cães bravos e famintos, só que dois dos seus discípulos, Atanásio e Teodoro não permitiram que os cães fizessem tal coisa “devorassem seu corpo”.

black-background_00313351

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s